Tesouro Direto em 30 segundos – o 1º dos primeiros passos

Em relação ao Tesouro Direto, as pessoas geralmente começam ensinando o que é, pra que serve e como funciona. Porém, considero que o primeiro passo MESMO é ter acesso à plataforma de compra dos títulos públicos. Depois disso o cába vai na inércia.

Então, este artigo é para aqueles que já sabem que o Tesouro Direto é um bom investimento, pois provavelmente já ouviu isso de um amigo, tio, cunhado, ou escutou na CBN (ótimos comentaristas), mas ainda não transformou essa informação em ação. Ou seja, nunca comprou um título público. Quem já é familiarizado, pode pular pro meio ou fim do post. Senão vamos lá, açãozinha de 30 segundos

Acao no MouseEntra no seguinte site:
https://tesourodireto.bmfbovespa.com.br/portalinvestidor/

Coloca que esqueceu a senha, pra descobri se já está cadastrado ou não (muitas vezes estamos e nem sabemos). Se já estiver, tu vai receber a senha por email (verifica em todos os teus emails, mesmo aquele emailzinho velhaço que tu não usa mais – aol, gmail, outlook, hotmail, bol, me, etc.).

Você pode estar cadastrado já pela corretora, pelo banco, ou por algum outro banco onde já tenha tido conta. Então, se for o caso, é importante verificar todos os emails.

CASO O SISTEMA ACUSE QUE VOCÊ NÃO ESTÁ CADASTRADO…
Significa que você precisa de um agente de custódia: uma instituição financeira que fica entre você e o Tesouro Nacional. O agente pode ser um banco, através da corretora do banco, ou uma corretora “pura” mesmo. Pra ser rápido e direto ao ponto… faz o seguinte, utiliza a minuta abaixo e manda esse email pro teu assessor da corretora ou gerente do banco, e depois cobra um retorno por telefone ou pessoalmente:

Prezado,

gostaria de começar a investir em títulos públicos federais utilizando a [..nome banco/corretora..] como minha agente de custódia.

Favor habilitar para que eu possa operar sozinho com o Tesouro Direto diretamente pelo site do TD selecionando a [..nome banco/corretora..] como agente.

Solicito indicar ainda como será a forma de envio da senha provisória da BM&FBovespa para que eu realize o meu primeiro acesso à área restrita do site do Tesouro Direto.

Aguardo retorno.

Atenciosamente,

Se não tiver cadastro em uma corretora ou se nunca fez um cadastro de investidor no banco (corretora do banco), é provável que tenha que preencher e assinar uma papelada. Pedem informações de renda mensal, endereço, documentos, quanto você tem de patrimônio, etc. É normal e essa deve ser a resposta do gerente (ou algo do tipo). Essa papelada dá acesso ao mercado de ações, aos títulos do tesouro nacional e outros diversos tipos de investimentos. Se não me engano, os bancos costumam chamar isso de conta investidor ou conta investimento, algo assim, mas na sua visualização prática não tem nada de outra conta, continua sendo a mesma (o dinheiro sai e entra do mesmo canto). O que muda em relação à sua conta comum é o acesso às opções de investimentos.

Seria bom que o banco/corretora deixasse você mexer sozinho diretamente no site do tesouro, como é dito na minuta de email acima (porque fica mais fácil, se for o caso, a gente explicar o passo a passo da compra com nossos vídeos e tirar dúvidas). O fato é que grande parte das instituições financeiras permitem que você invista pelo site delas (internet bank ou home broker), ou seja, as compras de títulos podem ser feitas diretamente no site da própria instituição.

Mas atenção: algumas instituições integradas permitem investir no tesouro apenas pelo site delas, impedindo operações pelo site do Tesouro Direto (acho que esse é o caso do Itaú, por exemplo). Se for o caso, após essa etapa da papelada, sugiro confirmar com a instituição qual o procedimento que ela adota (se apenas pelo site dela ou se também pelo site restrito do Tesouro Direto através do link que eu disse no início do post).

FIM DOS 30 SEGUNDOS! Será que deu mais que isso? Hehehe.

DespertadorSe tu já tiver acessando o site do Tesouro Direto, então agora basta se informar sobre qual título é mais indicado para você de acordo com o objetivo do teu investimento. Tem várias informações no Google e no YouTube. Mas, se quiser poupar tempo, basta continuar lendo esse artigo, assinar o blog e aguardar nossos próximo posts. Já temos vídeos para mostrar o passo-a-passo de como funciona e se operacionaliza as compras de títulos.
 

Pra se aprofundar um pouco mais no Tesouro Direto


Mas e Títulos Públicos são mais seguros que a poupança, LCIs, LCAs, e CDBs do meu banco? SIM, títulos do tesouro nacional vendidos no mercado interno são os investimentos mais seguros do país onde você está investindo! Esclareço isso nesse artigo aqui.

SE LIGA! Sempre, independente do investimento (qualquer um mesmo, não apenas títulos públicos), as referências de rentabilidade serão em anos (% a.a. = percentual de rendimento ao ano). Então, se tua cabeça ainda não compara juros, inflação e investimentos dessa forma, pode chavear essa parada aí no teu cérebro, e logo!

Apenas pra dar uma visão geral e rápida de cada título disponível pra compra (caberia até artigos específicos por título), temos basicamente três tipos lá no Tesouro Direto (tenta pensar no teu objetivo):

PRE-FIXADOS -> você já sabe exatamente quanto vai render na data final (por exemplo, 11,92% a.a. comprando o “Tesouro Prefixado 2023 – LTN” em 19/08/16 com vencimento em 01/01/23).

INDEXADOS À INFLAÇÃO (IPCA) ->Ele te paga de volta inflação + algum % (IPCA + 6,1% a.a. por exemplo se tu for no “Tesouro IPCA+ 2019 – NTNB Princ” em 19/08/16 pra receber em 15/05/19), ou seja, você já garante um rendimento real  (acima da inflação), e é ideal para o longo prazo (aposentadoria), pra se proteger da inflação (obviamente), ou para atingir algum objetivo financeiro na data do vencimento.

INDEXADOS À TAXA BÁSICA DE JUROS (SELIC)-> tem rendimento diário e é ideal para curto prazo, pra usar como fluxo de caixa, ou simplesmente pra substituir a poupança logo. Ele rende a SELIC no período.

[Clique aqui pra descobrir 11 coisas que você não sabe que não sabe sobre a Taxa SELIC]

Tesouro com EurosSE LIGA aqui novamente! Pois o título que você comprar vai dar o rendimento acordado na data de vencimento (por isso se chama Renda Fixa). Os investimentos de Renda Fixa funcionam como um empréstimo, mas nesse caso você é quem está emprestando dinheiro e é você quem receberá o juros acordado na data acordada (bom né!?). Então, independente do título (qualquer um mesmo), se é uma grana que você só precisa em determinado vencimento, compre olhando tal data e pronto. Saiba mais sobre Renda Fixa aqui.

Caso não espere até o vencimento (data acordada para te pagar os juros combinados), você sempre pode revender os títulos em qualquer dia útil que desejar. Nesse caso, o preço de revenda do título no dia que você estiver vendendo será diferente em relação ao dia que você o comprou. Essa diferença (preço do título na compra em relação ao preço na venda) é o que vai compor agora o seu rendimento, e não mais exatamente aquela taxa de juros combinada no início. Nos casos do “Tesouro Pré” e do “Tesouro IPCA+” você pode perder no curto prazo ou até ter altos rendimentos nessa venda antecipada (posso explicar em outro post). Quanto maior for o vencimento do título, maior será sua variação no curto prazo. Já no “Tesouro SELIC“, passado 4 ou 5 dias úteis, seu rendimento será sempre positivo.
 

Operacionalizando: como comprar títulos públicos no site do Tesouro Direto


-> Vídeo-aula com tutorial completo de como comprar lá no site do Tesouro Direto. De quebra, entenda a lógica do título tesouro prefixado (LTN) e saiba como pesquisar o IPCA e a taxa SELIC.

 
-> Vídeo-aula com tutorial de como agendar compras programadas de títulos públicos no site do Tesouro Direto. Aproveite e monte sua aposentadoria…

 

Impostos e taxas incidentes no rendimento dos títulos públicos


TODAS as instituições cobram 0,30% de taxa de custódia + taxa de administração que você pode consultar na tabela dessa página aqui ó: Tesouro Direto – Lista de Instituições Habilitadas. Alguns nem cobram taxa de administração. Discutiremos esse ponto em outros artigos. SIGA O BLOG!

Com exceção de alguns ativos que são livres de imposto de renda (exemplo de Poupança, LCI e LCA), todos os rendimentos de Renda Fixa seguem a mesma tabela de cobrança de imposto de renda. Varia de 15% a 22,5%, a depender do prazo que você deixar o dinheiro aplicado. MAS, pra simplificar, que é a proposta do blog, vamos considerar a pior hipótese: 22,5%. Comprando “Tesouro SELIC“, você teria hoje um rendimento de 14,15% (ver logo abaixo nesse artigo). Ou seja, descontando-se o imposto de renda máximo, ainda assim você teria um rendimento de 10,96% que é acima da inflação e bem acima do que rende a poupança (referências abaixo).
 

Ainda tá na dúvida de começar AGORA?


Pra te dar uma idéia das taxas de juros por aí, segue comparação realizada em 20/08/2016:

-> 14,25% a.a., é a meta da taxa SELIC (fonte: Banco Central)

-> 14,15% a.a., é a taxa SELIC real (fonte: Banco Central)

-> 14,13% a.a., é a taxa DI, essa que indexa teu CDB, LCI, LCA, etc. (fonte: CETIP)

-> 08,73% a.a., é a inflação real ou IPCA medido (fonte: Portal Brasil)

-> 04,50% a.a., é a meta de inflação de 2016 e 2017 (fonte: Banco Central20162017)

-> 08,40% a.a., é o que a poupança do teu banco rendeu (fonte: Calculadora do Banco Central)

-> 00,00% a.a., é o que o título de capitalização do teu banco rende (fonte: você mesmo ou UOL Economia)

-> 26,91% a.a. ou mais, é a taxa de juros na compra de veículos no teu banco (fonte: Banco Central)

-> 256,18% a.a. ou mais, é a taxa do cheque especial do teu banco (fonte: Banco Central/Revista Exame)

-> 435,60% a.a., é a taxa de juros do seu cartão de crédito quando tu não paga a fatura completa (fonte: Folha/Anefac)

Analisando as taxas das primeiras linhas acima, você começa a entender porque o Brasil é chamado de o país da Renda Fixa (SELIC e DI são indexadores desses tipos de ativo). Ou seja, aqui no braza é fácil conseguir um investimento seguro que vence a inflação (rendimento real), que é a premissa básica de qualquer investimento.Assalto Banana Armada

Analisando as taxas das últimas linhas acima, você começa a entender porque banco aqui no Brasil dá tanto lucro. Tenho um grande amigo paraibano que costuma afirmar que o banco é o agiota legalizado, hahahahahaha.

Ainda, o mais chocante desta análise, está nas taxas das duas últimas linhas (eu não digitei errado não): puta que los pare!. Esses são os casos quando você é quem está devendo. Saca a diferença entre ser credor e ser devedor. iNZIZTE ISSO???

E aí, em que lado você QUER estar?
Pilula da Matrix
 

FIQUE ATUALIZADO, ASSINE E POUPE TEMPO


 

 Imagens de freeimages.com, picjumbo.com, gratisography.com e pixabay.com
  • Carlos Borges

    Grande FALCÃO,

    Parabéns pelo conjunto do blog (visual, conteúdo, linguagem, simplicidade e humor).

    Toda pessoa que transfere conhecimento ao próximo merece respeito, mas as que fazem isso sem ganhar ou esperar algo em troca, estas merecem nossa admiração!

    Um forte abraço do seu amigo PARAIBANO.

  • Ivo Noronha

    Muito boa a iniciativa! Já comecei a colocar em pratica! Aguardando as dicas de qual melhor instituição financeira! Tenho HSBC e XP! Vi que a taxa da XP é menor que a taxa do HSBC! Existe alguma outra corretora que cobre menos que a XP que vc recomenda? Qual você usa? Aguardando o próximo post…
    Grande abraço

    • César Falcão

      Maassa!!!
      Esse não será o tema exato do artigo de amanhã, mas o texto que elaborei já contempla essas respostas viu. =D Então vou deixar pra tu ver lá. Link aqui: http://poupeme.com/banco-ou-corretora/
      Abração!

  • Victor Sousa

    Parabéns , César!
    Existe previsão de post sobre sugestões para montar estratégias de curto, médio e longo prazo com o Tesouro Direto, bem como as particularidades de cada tipo ?
    Abraço!!

    • César Falcão

      Sim, devemos fazer artigos específicos sobre cada um dos títulos mesmo. Mas, pra simplificar, pode começar assim:
      -> Curto prazo: “Tesouro SELIC (LFT)”
      -> Médio prazo: “Tesouro Prefixado (LTN)”
      -> Longo prazo: “Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)”

      Porque?
      -> No “Tesouro SELIC (LFT)” você não tem chance de perder dinheiro no curto prazo, pois não varia de preço e fica sempre subindo. Se a taxa SELIC sobe, o preço do título sobe mais rápido. Se a SELIC desce, o preço sobe mais devagar. Então é ideal pra você substituir a sua poupança HOJE. Não precisa olhar a data de vencimento.
      -> No “Tesouro Prefixado (LTN)”, tem variação pra mais e pra menos no curto prazo. Tem várias influências, mas pode considerar o seguinte… Se a SELIC desce, o preço desse título sobe. Se a SELIC sobe, o preço desse título desce. E porque não é ideal também no longo prazo? Pois se a inflação subir muito você pode não ter ganhos acima da inflação. Pra garantir a rentabilidade sem ficar olhando a volatilidade do curto prazo, basta levar o título até o vencimento.
      -> “Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)”, da mesma forma, tem variação pra mais e pra menos no curto prazo. Se a SELIC desce, o preço desse título sobe. Se a SELIC sobe, o preço desse título desce. E porque é ideal no longo prazo? Pois te protege da inflação. Pra garantir a rentabilidade sem ficar olhando a volatilidade do curto prazo, basta levar o título até o vencimento. Também pode ser utilizado pro médio prazo, basta escolher um título com vencimento mais curto (o IPCA+ 2019 por exemplo).

  • Lucas Azevedo

    Caro guru das finanças, tenho uma dúvida. Se o cara levar o título até o vencimento, ele é automaticamente resgatado ou é preciso fazer algo pra grana ficar disponível?

    • César Falcão

      Como diria na Bahia: “Guru lá ele!”. Hahahah. Respondendo: ele é resgatado automaticamente, ou seja, no dia do vencimento a grana entra na tua conta da corretora (ou do banco) sem precisar você fazer nada. E o Imposto de Renda também é automático (direto na fonte).

  • Thiago Sales Gonçalves

    Cesar, em um dos trecho do texto você se refere com relação ao “investimento no tesouro apenas pelo site dos bancos”. Abaixo o trecho:

    “Mas atenção: algumas instituições integradas permitem investir no tesouro apenas pelo site delas, impedindo operações pelo site do Tesouro Direto (acho que esse é o caso do Itaú, por exemplo). Se for o caso, após essa etapa da papelada, sugiro confirmar com a instituição qual o procedimento que ela adota (se apenas pelo site dela ou se também pelo site restrito do Tesouro Direto através do link que eu disse no início do post).”
    Pergunta: qual o benefício de realizer o investimento através do Tesouro Direto e qual o maleficio de realizer o investimento direto pelo site do banco?
    abraço

    • César Falcão

      Thiago, ótima pergunta! Resposta: não faz diferença!

      Comprar pelo site do Tesouro ou pelo site da corretora (ou do banco) daria no mesmo. Na verdade, a possibilidade de comprar direto pelo site da corretora (ou site da corretora do banco, que foi sua pergunta) é considerado uma facilidade. Tem muita gente que recomenda isso: optar por um banco (corretora do banco) ou corretora que seja um “Agente de Custódia Integrado” do Tesouro Direto.

      Esse termo, “Agente de Custódia Integrado”, é como o Tesouro define um agente de custódia que possui a possibilidade de compra na sua própria plataforma.

      Eu gosto do “Agente de Custódia Integrado”. O que eu não gosto é quando a única possibilidade é comprar pelo site dele. São dois os motivos da minha opinião:

      #1# não tem como eu fazer vídeos mostrando o funcionamento de todos os bancos e corretoras (como fiz para o site do Tesouro Direto);

      #2# o site do Tesouro Direto é bem mais simples, funcional e intuitivo para entender cada título e acompanhar sua carteira (nem sempre foi assim).

      Abraço!

  • Pingback: Custo mensal de um carro - Saiba como calcular e trocar numa Ferrari()